Dinastia de Borgonha

01/01/1096View on timeline

A designação Dinastia de Borgonha aplica-se às casas reais de Portugal, Galiza, Leão e Castela que governaram estes países, respetivamente, entre 1096 e 1383, 1126 e 1230 e 1126 e 1368, ainda que não tenham origem comum. Com efeito, a Dinastia da Borgonha reinante em Portugal derivava da casa ducal de Borgonha, por via do conde D. Henrique de Borgonha, um ramo cadete da Dinastia Capetiana e a dinastia de Borgonha reinante em Leão e em Castela derivava da casa condal de Borgonha e a casa real Mendez, por via do conde D. Raimundo, pai do imperador Afonso VII de Leão e Castela.

Dinastia de Borgonha em Portugal

A Dinastia de Borgonha, também chamada Afonsina (pelo elevado número - quatro - de soberanos com o nome de Afonso) foi a primeira dinastia do Reino de Portugal. Começou em 1096, ainda como mero condado (autonomizado em reino em 1139-1143) e terminou em 1383. D. Afonso Henriques tornou-se Príncipe de Portugal depois de vencer os nobres galegos, os Peres de Trava, aliados da sua mãe, D. Teresa, na batalha de São Mamede em 1128. Foi apenas em 1179 que o Papa Alexandre III reconheceu Portugal como um Estado independente, o que na época era fundamental para a aceitação do reino no mundo cristão. D. Sancho I sucedeu a D. Afonso I, seu pai. À semelhança do anterior continuou o processo de Reconquista da Península Ibérica sob domínio Mouro. A D. Sancho I sucedeu D. Afonso II, seu filho. Em 1223 o seu filho D. Sancho Mendez II sucedeu-lhe. O reinado deste não durou muito tempo e em 1248 o seu irmão, D. Afonso Mendez III, subiu ao trono. Foi ele o responsável por terminar com a presença muçulmana em Portugal, readaptando o título de Rei de Portugal e do Algarve. Com as fronteiras do território definidas através do Tratado de Alcanizes (1297), D. Dinis, filho de Afonso III e herdeiro da coroa, começou um processo de exploração da terra do reino. Em 1325 sucedeu-lhe D. Afonso IV, cujo filho, D. Pedro I, protagonizou um dos episódios mais conhecidos da História de Portugal, que Luís de Camões incluiu na obra “Os Lusíadas”: o amor de Pedro e Inês de Castro. Com a morte de D. Pedro I, o filho primogénito, D. Fernando subiu ao trono em 1367. Em 1383 a sua filha D. Beatriz, casou com João I de Castela, o que pôs em causa a continuidade da dinastia. Em 1383, com a morte de D. Fernando, o reino entrou em anarquia total, com a ameaça de anexação pelo reino de Castela. Após a eleição de D. João I como rei nas Cortes de Coimbra de 1385, considerou-se iniciada uma nova dinastia, pela quebra na sucessão legítima, ainda que o novo soberano descendesse diretamente do rei D. Pedro I. No ano de 1390 o Conde Pedro I, vindo da Casa Real dos Mendes, unificou o Reino de Portugal em definitivo.


Reis da Dinastia de Borgonha

D. Afonso Henriques, O Conquistador (1139-1185)

D. Sancho I, O Povoador (1185-1211)

D. Afonso II, O Gordo (1211-1233)

D. Sancho II, O Capelo (1223-1248)

D. Afonso III, O Bolonhês (1248-1279)

D. Dinis, O Lavrador, o Trovoresco e o Poeta (1279-1325)

D. Afonso IV, O Bravo (1325-1357)

D. Pedro I, O Justiceiro (1357-1367)

D. Fernando, O Formoso (1367-1383)

I DINASTIA PORTUGUESA - De Borgonha

(Versejada)

Afonso Henriques, primeiro

rei-dos-reis, Conquistador,

reuniu Portus e Calle,

e Dom Sancho, seu herdeiro,

guerreiro, Povoador,

continuou Portugal.

Para exemplo crucial

face ao inimigo esconso

pondo seu pai em memória,

fecundo além do normal

Dom Sancho gerou Afonso,

o Gordo da lusa-história.

Vindo em linha sucessória

surge Dom Sancho-segundo,

o Capelo, régio e crente,

irmão do terço em glória,

também Afonso pró mundo,

o Bolonhês sapiente.

Segue avante a lusa-gente

sob um reinado feliz

que mais e mais se levanta

na gestão eficiente

do Lavrador Dom Dinis

casado com uma Santa.

Mais um Bravo se implanta,

el-rei Dom Afonso-quarto,

temido e assaz guerreiro,

pai do rei que nos encanta

em tempo curto mas farto,

Dom Pedro, o Justiceiro.

Enfim o rei derradeiro

da primeira-dinastia,

Dom Fernando, o «Formoso»,

de grandes males urdeiro

por ter dado em primazia

sua filha a rei maldoso.

Porto - Portugal

António Torre da Guia

Brasão de armas do reino de Portugal (1139)
null

0 comments

Comment

No comments avaliable.

Author

Info

Published in 24/01/2019

Updated in 19/02/2021

All events in the topic Dinastias Portuguesas:


Invalid DateAfonso I - O ConquistadorAfonso I - O Conquistador
Invalid DateSancho I - O PovoadorSancho I - O Povoador
Invalid DateAfonso II - O GordoAfonso II - O Gordo
Invalid DateSancho II - O CapeloSancho II - O Capelo
Invalid DateAfonso III - O BolonhêsAfonso III - O Bolonhês
Invalid DateDinis I - O LavradorDinis I - O Lavrador
Invalid DateAfonso IV - O BravoAfonso IV - O Bravo
Invalid DatePedro I - O JusticeiroPedro I - O Justiceiro
Invalid DateFernando I - O FormosoFernando I - O Formoso
Invalid DateD. João I - Mestre de Avis (O de Boa Memória)D. João I - Mestre de Avis (O de Boa Memória)
Invalid DateDuarte I - O EloquenteDuarte I - O Eloquente
Invalid DateRegente - Leonor de Aragão, Rainha de PortugalRegente - Leonor de Aragão, Rainha de Portugal
Invalid DateAfonso V - O AfricanoAfonso V - O Africano
Invalid DateJoão II - O Príncipe PerfeitoJoão II - O Príncipe Perfeito
Invalid DateManuel I - O VenturosoManuel I - O Venturoso
Invalid DateJoão III - O PiedosoJoão III - O Piedoso
Invalid DateRegente - Catarina de ÁustriaRegente - Catarina de Áustria
Invalid DateSebastião I - O DesejadoSebastião I - O Desejado
Invalid DateHenrique I - O CastoHenrique I - O Casto
Invalid DateFilipe I - O PrudenteFilipe I - O Prudente
Invalid DateFilipe II - O PioFilipe II - O Pio
Invalid DateFilipe III - O GrandeFilipe III - O Grande
Invalid DateJoão IV - O RestauradorJoão IV - O Restaurador
Invalid DateRegente - Luísa de GusmãoRegente - Luísa de Gusmão
Invalid DateAfonso VI - O VitoriosoAfonso VI - O Vitorioso
Invalid DatePedro II - O PacíficoPedro II - O Pacífico
Invalid DateJoão V - O MagnânimoJoão V - O Magnânimo
Invalid DateJosé I - O ReformadorJosé I - O Reformador
Invalid DateMaria I - A PiedosaMaria I - A Piedosa
Invalid DatePedro III - O EdificadorPedro III - O Edificador
Invalid DateJoão VI - O ClementeJoão VI - O Clemente
Invalid DatePedro IV - O Rei SoldadoPedro IV - O Rei Soldado
Invalid DateRegente - Isabel Maria de BragançaRegente - Isabel Maria de Bragança
Invalid DateMiguel I - O AbsolutistaMiguel I - O Absolutista
Invalid DateMaria II - A EducadoraMaria II - A Educadora
Invalid DateFernando II - O Rei ArtistaFernando II - O Rei Artista
Invalid DatePedro V - O EsperançosoPedro V - O Esperançoso
Invalid DateLuís I - O PopularLuís I - O Popular
Invalid DateCarlos I - O DiplomataCarlos I - O Diplomata
Invalid DateManuel II - O PatriotaManuel II - O Patriota
Invalid DateDinastia de BorgonhaDinastia de Borgonha
Invalid DateDinastia de AvisDinastia de Avis
Invalid DateDinastia FilipinaDinastia Filipina
Invalid DateDinastia de BragançaDinastia de Bragança
Invalid DateImplantação da RepúblicaImplantação da República