Inventário de Percepções a partir da ação ENTRE ESPAÇOS

05/08/2022 (Circa)

A exposição REVIRAVOLTA apresentada em dois diferentes espaços de relevância cultural e artística na cidade de Vitória, a Galeria Homero Massena e o MAES - Museu de Arte do Espírito Santo se desenvolve em eixos temáticos: corpo e performance, e arte e geopolítica. 

Com a experiência das Formações de Educadores, realizadas entre os dias 02, 03 e 04 de agosto de 2022, a partir das práticas de mediação, a equipe de arte educação da exposição, mapeou uma série de percepções individuais a partir da experiência do atendimento dos grupos em confluência e conexão com os trabalhos em exposição.

Pontuamos aqui os principais eixos perceptivos.

Ação “Entre Espaços”

“A proposta da exposição é dar uma REVIRAVOLTA nos conceitos impregnados e estáticos que vivemos na sociedade atual. Rever, analisar padrões, estilos que vivemos, buscando valorizar e reconhecer a importância dos povos tradicionais. Percebo um paralelo com relação ao Centro de Vitória com região norte de Vitória, onde não há uma valorização efetiva das áreas antigas, com acervo cultural e arquitetônico dessas regiões, passando despercebido pela  maioria da população local.”

“ Ao caminhar da galeria até o Maes, se percebe várias pessoas caminhando, andando e indo e vindo dos lugares, de forma aleatória, sem que se observe o outro, o redor ou a paisagem. As pessoas desatentas , seguem focadas no seu eu e em si próprias.”

“Movimentar. Fazer parte de uma sociedade em que todos têm pressa: carros acelerados, motoristas procurando uma vaga para seu carro, pessoas tentando chegar em seus destinos e outros detalhes que não captamos, me faz refletir sobre o que não percebermos por também termos pressa… O caminhar com outra ótica, observando com calma, me permitiu, em meio a tudo supracitado ver a beleza e a simplicidade do sorriso no olhar das pessoas, em especial de uma jovem senhora que ao cumprimentar dizendo “boa tarde” teve, de outra pessoa , sua resposta - boa tarde e ambas sorriram.”

“Onde o antigo revira-se ao novo. Onde passa a cultura e o povo. Já foi centro, hoje é mais uma parte. A cidade que rende-se à capital. Já passei por aqui muitas vezes. Pelo Porto, Fafi, Catedral. O Mosteiro das sete às treze. É uma frase sem ponto final. Vim ao Centro. Viver a História. Ouvir as notas da vida que ficou na memória. É uma reviravolta.”

Perspectivas políticas e sociais.

“Ao se deslocar pelo Centro Histórico de Vitória, para realizar a itinerância entre a Galeria e o Museu, o que me chamou a atenção foi a Praça Costa Pereira, um local de performances, de diversas manifestações culturais e políticas.”

“Percebo a arquitetura, patrimónios, histórias e a desvalorização das áreas do Centro de Vitória, a confluência de camadas sociais, o entra e sai do Fórum, por juízes, advogados, a presença de moradores de rua e trabalhadores ambulantes.”

“Me conectei com a crise vivida neste momento no Brasil, o crescimento desenfreado das zonas urbanas, da população e da necessidade do acúmulo da riqueza. No meio do processo fui percebendo o comércio, a violência política e social somados aos fatores sócio econômicos, o crescimento da população que mora na rua, o racismo e preconceito. E quando vi o trabalho Pacífico no Maes, me conectou com a percepção de um oceano de memórias que assombra pelo seu silêncio.”

“Sempre gostei de frequentar o Centro Histórico, mesmo com amigos dizendo que era perigoso. Nem trouxe bolsa por causa do medo, mas no caminho não senti medo. Achei bem calmo e bonito. A beleza e grandiosidade da Catedral chama muito atenção. Me forço lembrar, ao ver uma construção imponente, das pessoas que trabalharam para erguer o prédio.”

As Referências Culturais do Território

“Este passeio pela cidade alta nos revela uma das partes mais interessantes e bonitas da nossa capital. Vimos prédios e casarios antigos, a nossa Bela Catedral com sua arquitetura e na praça Costa Pereira o verde e suas diversas saídas a presença do Teatro Carlos Gomes e Mais construções e recursos do Centro.”

“O percurso entre a Galeria Homero Massena e o Museu MAES revelou a importância do Centro Histórico da Cidade de Vitória no cenário artístico-cultural capixaba. É no Centro que se tem o coração das manifestações artísticas - culturais da nossa cidade.”

“No caminho percebo o teatro, a dinâmica das pessoas passando com pressa e lugares históricos.”

“O percurso da Galeria Homero Massena até o MAES me trouxe reflexões sobre o processo histórico de Vitória a partir do Centro da Cidade, e como esse processo pode ser construído nas linguagens artísticas e dentro das galerias, museus, escolas e cidades e etc.”

“A arte oferece vários caminhos para percorrer a cultura.”

“Um percurso cultural magnífico, uma imersão na história, que às vezes não é tão divulgado e prestigiado e valorizado como merece.”

O pertencimento e a cartografia de afetos.

“No percurso entre as exposições, pode criar um roteiro de coisas que me chamaram atenção, iniciando pela Escadaria Maria Ortiz, Catedral Metropolitana, a feirinha de produtos orgânicos em frente a Catedral, o Museu do Telefone e Praça Costa Pereira, Escadaria São Diogo, Teatro Carlos Gomes e MAES.  Após a visitação a exposição das exposições, percebi que todos os vídeos abordam de alguma maneira o conceito de Território. E umas das falas que mais me chamou a atenção foi “Eles acham que nos trouxeram a civilização - sobre a construção da ponte de Markala.”

“Penso e sinto o percurso como se fizesse parte deste lugar, como um elemento pertencente a ele. Um lugar que sempre me soou democrático tanto com o contato com as produções artísticas, quanto com a história cultural. Um lugar onde todos cabem.”

“Cartografia recheada de afetos. Neste lugar vivi parte da adolescência e também a vida adulta. Moradia em frente à ITM e minha mãe continua lá. Sendo assim, todas essas ruas, curvas e não, praças, ladeiras e escadarias fazem parte da minha essência. Trânsito nesse espaço cotidianamente que me convida a participar das mais ricas histórias do mesmo lugar.”

“No caminho é possível perceber uma linha do tempo através das construções (arquitetura). O caminho percorrido pelas pessoas e o sentimento de pertencimento das pessoas em relação à cidade no uso das praças e bares.

Reverberações a partir das obras 

“Os vídeos no MAES são interessantes e fazem o expectador ter curiosidade sobre a proposta. O 1º vídeo do menino com o chicote traz a reflexão sobre o corpo (representado pelas pedras) que se movem e transformam a paisagem. O vídeo dos indígenas mostra uma festa, ao lado do contraste. A tradição lutando com os desafios de reivindicação de direitos como a saúde.”

“Me chama atenção a obra da região do Alto Amazonas, me faz refletir sobre o território indígena e como ainda sobrevivem séculos de sequestros e suas vidas, de sua cultura e do seu território.”

“O percurso entre a Galeria e o Museu foi leve e bucólico, o centro continua sendo um local de encontros heterogêneos. Visitando a exposição, no trabalho Danse des Masques em Pays Dogon, do Mali, me conecta com o nordeste brasileiro, vejo um mesmo caminho cultural, ancestral e raízes. A dança, cenário e fenótipos são muito semelhantes entre esses locais. Na verdade, vejo muito diálogo entre todos no Salão. Algo muito histórico, originário e atual.”

“Nesta exposição minha experiência foi de reconhecimento territorial e histórico. No trabalho Transamazônica, me remeteu a caminhada, apesar de uma obra mais estática, há o movimento da areia e a ideia de caminhada interior, autoconhecimento. Olhar para dentro para encerrar o ciclo, enterrar. Relacionei a aspectos de abandono vivido pelos nossos ancestrais invisíveis na história.”

“Após um diálogo e apresentações, rumamos para o MAES passando pelas históricas ruas do Centro. Destaco a beleza da Catedral e do Museu do Telefone. Ao chegar ao MAES pude vislumbrar um acervo onde destaco um vídeo em que havia a exibição de uma performance de ritmo, dança, cores e elementos tribais em tons de azul e rosa. “Danse Des Masques” em honra a ancestralidade.”

0 comments

Comment
No comments avaliable.

Author

Info

Published in 17/08/2022

Updated in 17/08/2022

All events in the topic Corpo Educativo e o Acervo Videobrasil:


22/05/2022Leituras, Percepções e Interpretações.Leituras, Percepções e Interpretações.
25/05/2022Perspectivas educativasPerspectivas educativas
26/05/2022Estratégias educativasEstratégias educativas
27/05/2022Intercâmbio entre espaço escolar e espaço expositivoIntercâmbio entre espaço escolar e espaço expositivo
31/05/2022Trajetos para o olharTrajetos para o olhar
01/06/2022Educador-públicoEducador-público
02/06/2022Entre EspaçosEntre Espaços
10/06/2022Reflexões sobre territórios, trânsitos e reencenaçõesReflexões sobre territórios, trânsitos e reencenações
10/05/2022Apresentação da Exposição Reviravolta e seu Programa Educativo Apresentação da Exposição Reviravolta e seu Programa Educativo
14/06/2022Inventário de Percepções a partir da VisitaçãoInventário de Percepções a partir da Visitação
05/07/2022Acessibilidade na Exposição REVIRAVOLTA no MAES e GHMAcessibilidade na Exposição REVIRAVOLTA no MAES e GHM
23/06/2022Vídeo Medição - Obra Pacífico Vídeo Medição - Obra Pacífico
08/07/2022Vídeo Mediação - Obra JeguatáVídeo Mediação - Obra Jeguatá
12/07/2022Vídeo Mediação - Obra Há terra! de Ana Vaz.Vídeo Mediação - Obra Há terra! de Ana Vaz.
21/07/2022Artistas Capixabas na  Exposição REVIRAVOLTAArtistas Capixabas na Exposição REVIRAVOLTA
05/08/2022 (Circa)Inventário de Percepções a partir da ação ENTRE ESPAÇOSInventário de Percepções a partir da ação ENTRE ESPAÇOS
05/08/2022Ações e interações entre Universidade e Exposição REVIRAVOLTA.Ações e interações entre Universidade e Exposição REVIRAVOLTA.
19/08/2022Metodologia Educativa para Prática.Metodologia Educativa para Prática.
23/08/2022Vídeo Mediação - Faraw Ka Taama do artista Seydou CisséVídeo Mediação - Faraw Ka Taama do artista Seydou Cissé
09/08/2022Vídeo Mediação - Trans AmazônicaVídeo Mediação - Trans Amazônica
26/07/2022Vídeo Mediação - Tocaia Vídeo Mediação - Tocaia
28/06/2022Vídeo Mediação - Paulo NazarethVídeo Mediação - Paulo Nazareth
14/08/2022Desdobramento Temáticos - Corpo e Performance;Desdobramento Temáticos - Corpo e Performance;
16/07/2022Corpo e Performance - Ênfase ao programa principal.Corpo e Performance - Ênfase ao programa principal.
08/09/2022REVIRAVOLTAS - ações que reverberaram em Vitória. REVIRAVOLTAS - ações que reverberaram em Vitória.
15/09/2022Relato de Experiências - Corpo Educativo. Relato de Experiências - Corpo Educativo.