Portugal vence a Batalha de Valverde

14/10/1385View on timeline

Pouco tempo depois da vitória portuguesa de Aljubarrota, Nuno Álvares Pereira entrou, por Badajoz, no território castelhano. De Estremoz passou por Vila Viçosa e, dali, seguiu para Olivença. Depois rumaram em direção a Mérida, para poder enfrentar as forças adversárias. Estas fizeram-lhes cerco em Valverde de Mérida, junto ao rio Guadiana.

A iniciativa de entrar em território castelhano partiu do condestável, sem conhecimento do rei, o qual se encontrava no Porto (muito embora tenha manifestado uma grande satisfação quando soube da vitória). Havia conhecimento de que um exército inimigo estava junto da fronteiro e D. Nuno decidiu ir ao encontro dele.

A 14 de outubro de 1385, ao atravessar o Guadiana, as tropas portuguesas foram atacadas. O Condestável — segundo a crónica de Fernão Lopes — ajoelhou-se para orar durante a batalha, no momento em que se sofriam pesadas baixas. A ardente fé de Nuno Álvares Pereira contagiou os seus homens de armas. E a vitória surgiu. Do lado português, a vanguarda era comandada pelo Condestável, a retaguarda estava sob o comando de Álvaro Gonçalves Camelo, as alas estavam sob a chefia de Martim Afonso de Melo e de Gonçalo Anes de Castelo de Vide. Do lado castelhano, estavam os Mestres de Santiago e de Calatrava e o conde de Niebla. Um português, Martim Anes de Barbuda, estava do lado dos castelhanos e era o Mestre de Alcântara.

Durante a batalha o condestável retirou-se para orar. O seu escudeiro foi ao encontro dele, chamando-o para a batalha. Depois de terminar a oração D. Nuno, percebendo que os castelhanos tinham usado todos os projéteis, decidiu atacar o Mestre de Santiago que acabou por morrer decapitado e o seu estandarte derrubado. Com isto os castelhanos colocaram-se em fuga.

A estratégia militar do Condestável, a sua fé e o animo que soube incutir à sua hoste, permitiram-lhe alcançar esta vitória que, ainda segundo o cronista Fernão Lopes, foi conseguida sobre um exército mais numeroso do que aquele que fora derrotado em Aljubarrota.

Na mesnada portuguesa também se salientou o português Gil Fernandes, de Elvas.


0 comments

Comment

No comments avaliable.

Author

Info

Published in 25/01/2019

Updated in 19/02/2021

All events in the topic Diplomacia e Guerra:


Invalid DateTratado de WindsorTratado de Windsor
Invalid DateGuerra da RestauraçãoGuerra da Restauração
Invalid DateA morte do Conde AndeiroA morte do Conde Andeiro
Invalid DateOs portugueses ganham a batalha dos AtoleirosOs portugueses ganham a batalha dos Atoleiros
Invalid DateComeça o cerco de LisboaComeça o cerco de Lisboa
Invalid DateBatalha de Trancoso;
Invalid DatePortugal vence a Batalha de Valverde
Invalid DateBatalha de AlfarrobeiraBatalha de Alfarrobeira
Invalid DateConquista de CeutaConquista de Ceuta
Invalid DateBatalha de ToroBatalha de Toro
Invalid DateBatalha Naval da GuinéBatalha Naval da Guiné
Invalid DateBatalha de Alcácer-QuibirBatalha de Alcácer-Quibir