Portugueses chegam à China

01/05/1513View on timeline

RTP:

O português Jorge Álvares é o primeiro navegador Europeu a chegar à China. O seu navio aportou a uma ilha, hoje conhecida como Hong-Kong, durante o mês de Maio de 1513. Não certezas sobre o dia em que isso aconteceu. A presença portuguesa fortaleceu-se nos anos seguintes culminando com a instalação de um porto comercial em Macau no ano de 1557.

Informações adicionais:

Jorge Álvares (Freixo de Espada à Cinta, Reino de Portugal, ? – Tamão, Império do Meio, (China), 8 de julho de 1521) foi um explorador português, o primeiro europeu a aportar na China, por via marítima, e, em 1513, a visitar o território que atualmente é Hong Kong.

Biografia

Foi um dos portugueses que, de Malaca, se dirigiram à China, sendo o primeiro a chegar à China, em 1513, na região sul, a mando do Capitão ou Governador de Malaca português, Jorge de Albuquerque, sobrinho do conquistador Afonso de Albuquerque.

A esta visita seguiu-se o estabelecimento de algumas feitorias portuguesas na província de Cantão, onde mais tarde se viria a estabelecer o entreposto de Macau. De acordo com os registos disponíveis, foi o primeiro europeu a alcançar e visitar o território que atualmente é Hong Kong.

Parece ter aportado na ilha de Tamão, situada em Chu-Kiang (através do Rio da Pérola, que passa em Cantão, que os ingleses chamam Pearls River), no distrito do Rio de Este. Castanheda diz que essa ilha ficava a 3 léguas da costa da China; Damião de Góis, a 3 léguas de Nantó, e Gaspar Correia, a 18 a 20 léguas de Cantão. Em vista disto, o historiador macaense José Maria Braga identificou Tamão como a ilha de Lin-tin.

Possuía um junco com o qual se dedicava ao comércio entre Malaca e Cantão, juntamente com Simão de Andrade e Rafael Perestrelo, pioneiros desse comércio, considerado ilegal pelos chineses.

Participou de uma guerra contra o sultão de Bintão, capitaneando uma galé na Armada Portuguesa. Com a abordagem de Tamang (Cantão), apesar da oposição do "Itau" (mandarim local), conseguiu estabelecer-se em uma praia na ilha de Sanchoão, onde ergueu uma cabana que servia de refúgio aos comerciantes clandestinos e onde, para se achar como em terra portuguesa, fizera assentar um padrão.

Passou assim a ser considerado como feitor português de Tamang, continuando, no seu junco, a navegar pelas Molucas. Nestas águas veio a ser atacado pelos indígenas de Ternate, vindo a ser gravemente ferido. Veio falecer na sua cabana, pedindo que fosse enterrado junto ao padrão que fizera erigir.

Jorge Álvares, em Tamão, terá levantado o primeiro Padrão Português na China; junto a esse Padrão sepultou em 1514 o seu filho. A 8 de Julho de 1521, o seu próprio corpo foi ali reunir-se às cinzas desse jovem, falecido seis anos antes do pai.

Terá morrido nos braços do seu amigo Duarte Coelho, famoso capitão dos mares do oriente, que o terá sepultado. O nosso grande cronista João de Barros diz que aquela terra de idolatria pode comer o seu corpo, mas visto que por honra de sua Pátria em os fins da terra pôs aquele padrão de seus descobrimentos, não comerá a memória de sua sepultura, enquanto esta nossa escritura durar.


Estátua de Jorge Álvares em Macau

Línguas

O português de Macau é um dialeto da língua portuguesa falado no território, sendo uma língua oficial ao lado do cantonês. O português é falado apenas por 7% dos residentes e menos de 2% o utilizam como língua materna. Em Macau também fala-se o patuá macaense, uma língua crioula de base portuguesa muito influenciada pelo cantonês, malaio, cristão, cingalês e por outras línguas. Apesar do português ser uma língua oficial de Macau, tem uma presença reduzida no período atual da região administrativa especial, facto semelhante que ocorre com o patuá macaense que está em via de extinção, com cada vez menos macaenses que dominam este crioulo.

Atualmente, existe apenas uma escola em Macau onde o português é ensinado. No entanto, houve um aumento no ensino da língua de Camões, devido às relações comerciais entre a China e os países lusófonos como Angola, Brasil, Moçambique e Timor-Leste, com 5 000 estudantes que estão a aprender o português.

Os letreiros e cartazes da cidade são escritos em português e em chinês tradicional.


Uma placa com a língua chinesa e portuguesa em Macau
Nós Os Chineses RTP2

0 comments

Comment

No comments avaliable.

Author

Info

Published in 11/11/2020

Updated in 19/02/2021

All events in the topic Descobrimentos Portugueses:


Invalid DateConquista de CeutaConquista de Ceuta
Invalid DateDescoberta do Arquipélago da MadeiraDescoberta do Arquipélago da Madeira
Invalid DateDesembarque no Arquipélago dos AçoresDesembarque no Arquipélago dos Açores
Invalid DateGil Eanes dobra o Cabo BojadorGil Eanes dobra o Cabo Bojador
Invalid DateDerrota Portuguesa em TângerDerrota Portuguesa em Tânger
Invalid DateDescoberta e Conquista da GuinéDescoberta e Conquista da Guiné
Invalid DateNasce Bartolomeu DiasNasce Bartolomeu Dias
Invalid DateDescoberta de Cabo VerdeDescoberta de Cabo Verde
Invalid DateConquista de Alcácer CeguerConquista de Alcácer Ceguer
Invalid DateNasce Pedro Álvares CabralNasce Pedro Álvares Cabral
Invalid DateNasce Vasco da GamaNasce Vasco da Gama
Invalid DateConquista de Arzila e de TângerConquista de Arzila e de Tânger
Invalid DateCristovão Colombo chega à AméricaCristovão Colombo chega à América
Invalid DateAssinatura do Tratado de TordesilhasAssinatura do Tratado de Tordesilhas
Invalid DateDescoberta do Caminho Marítimo para a ÍndiaDescoberta do Caminho Marítimo para a Índia
Invalid DateDescoberta do BrasilDescoberta do Brasil
Invalid DateConquista de OrmuzConquista de Ormuz
Invalid DateConquista de GoaConquista de Goa
Invalid DateConquista de MalacaConquista de Malaca
Invalid DatePortugueses chegam à ChinaPortugueses chegam à China
Invalid DateEstabelecimento dos Portugueses em TimorEstabelecimento dos Portugueses em Timor
Invalid DateFernão de Magalhães - Inicia a volta ao MundoFernão de Magalhães - Inicia a volta ao Mundo