Descoberta do Brasil

22/04/1500View on timeline

A descoberta do Brasil.mp4
Nau de Pedro Álvares Cabral conforme retratada no Livro das Armadas, atualmente na Academia das Ciências de Lisboa.
Rota seguida por Cabral para a Índia em 1500 (em vermelho) e a rota de retorno (em azul).

RTP:

A esquadra comandada por Pedro Álvares Cabral, dirigia-se para a India, mas, pelo caminho, descobriu o Brasil. Esta descoberta é por vezes referida como acidental, mas muitos historiadores discordam.

A segunda frota com destino à India, depois do regresso de Vasco da Gama, era constituída por 13 navios e mais de 1000 homens.

Antes de dobrar o Cabo da Boa Esperança o comandante da esquadra, Pedro Álvares Cabral, fez um desvio no Atlântico que o levou até à costa do Brasil, onde aportou a 22 de Abril de 1500.

A descoberta foi anunciada como acidental, mas muitos historiadores acreditam que o desvio foi intencional e os portugueses já conheciam a localização do novo continente.

Informações adicionais:

Descoberta ou descobrimento do Brasil refere-se, na historiografia luso-brasileira, à chegada da frota comandada por Pedro Álvares Cabral ao território denominado Ilha de Vera Cruz (terras que hoje compõem o território do Brasil), ocorrida no dia 22 de abril de 1500. Tal descoberta faz parte dos descobrimentos portugueses.

Embora quase exclusivamente utilizado em relação à viagem de Pedro Álvares Cabral, o termo "descoberta do Brasil" pode também aplicar-se à chegada da expedição do navegador e explorador espanhol Vicente Yáñez Pinzón, que atingiu o cabo de Santo Agostinho, promontório localizado no atual estado de Pernambuco, em 26 de janeiro de 1500. Trata-se da mais antiga viagem comprovada ao território brasileiro.

A nomenclatura deste evento histórico considera o ponto de vista dos povos do chamado "Velho Mundo", que tinham registros na forma de História (escrita), e portanto se trata de uma concepção de História eurocentrada. Marca-se então o início de uma colonização portuguesa em territórios que posteriormente formaram o Brasil, por uma construção social, mais especificamente política.

A armada de Pedro Álvares Cabral

Para selar o sucesso da viagem de Vasco da Gama na descoberta do caminho marítimo para a Índia — que permitia contornar o Mediterrâneo, então sob domínio dos mouros e das nações italianas —, o rei D. Manuel I se apressou em mandar aparelhar uma nova frota para as Índias. Uma vez que a pequena frota de Vasco da Gama tivera dificuldades em impor-se e comerciar, esta seria a maior até então constituída pelo Ocidente, sendo composta por treze embarcações e mais de mil homens. Com exceção dos nomes de duas naus e de uma caravela, não se sabe como se chamavam os navios comandados por Cabral. Estima-se que a armada levasse mantimentos para cerca de dezoito meses.

Aquela era a maior esquadra até então enviada para singrar o Atlântico: dez naus, três caravelas e uma naveta de mantimentos. Embora não se saiba o nome da nau capitânia, a nau sota-capitânia, capitaneada pelo vice-comandante da armada Sancho de Tovar, se chamava El Rei. A outra cujo nome permaneceu é a Anunciada, comandada por Nuno Leitão da Cunha. Esta última pertencia a Dom Álvaro de Bragança, filho do duque de Bragança, e fora equipada com os recursos de Bartolomeu Marchionni e Girolamo (ou Jerônimo) Sernige, banqueiros florentinos que residiam em Lisboa e investiam no comércio de especiarias. As cartas que eles trocaram com seus sócios e acionistas italianos preservaram o nome do navio.

Conservou-se ainda o nome da caravela capitaneada por Pero de Ataíde, a São Pedro. A outra caravela, comandada por Bartolomeu Dias, teve o seu nome perdido. A armada era completada por uma naveta de mantimentos, comandada por Gaspar de Lemos. Coube a ela retornar a Portugal com as notícias sobre a descoberta do Brasil.

Baseado em documento incompleto que localizou na Torre do Tombo, em Lisboa, Francisco Adolfo de Varnhagen identificou cinco das dez naus que compunham a frota cabralina. Seriam elas Santa Cruz, Vitória, Flor de la Mar, Espírito Santo e Espera. A fonte citada por Varnhagen nunca foi reencontrada, portanto a maioria dos historiadores prefere não adotar os nomes por ele listados. A armada, assim, continua quase anônima.

Outros historiadores do século XIX declararam que a nau capitânia de Cabral era a lendária São Gabriel, a mesma comandada por Vasco da Gama na histórica viagem em que se descobriu o caminho marítimo para as Índias, três anos antes. Entretanto, não existem documentos para comprovar a tese.

Pouco antes da partida, el-Rei mandou rezar uma missa, no Mosteiro de Belém, presidida pelo bispo de Ceuta, D. Diogo de Ortiz, em pessoa, onde benzeu uma bandeira com as armas do Reino e entregou-a em mãos a Cabral, despedindo-se o rei do fidalgo e dos restantes capitães.

Vasco da Gama teria tecido considerações e recomendações para a longa viagem que se chegava: a coordenação entre os navios era crucial para que não se perdessem uns dos outros. Recomendou então ao capitão-mor disparar os canhões duas vezes e esperar pela mesma resposta de todos os outros navios antes de mudar o curso ou velocidade (método de contagem ainda atualmente utilizado em campo de batalha terrestre), dentre outros códigos de comunicação semelhantes.

Nau de Pedro Álvares Cabral conforme retratada no Livro das Armadas, atualmente na Academia das Ciências de Lisboa.
Rota seguida por Cabral para a Índia em 1500 (em vermelho) e a rota de retorno (em azul).
Descoberta do Brasil 1500 - Pedro Álvares Cabral

0 comments

Comment

No comments avaliable.

Author

Info

Published in 11/11/2020

Updated in 19/02/2021

All events in the topic Descobrimentos Portugueses:


Invalid DateConquista de CeutaConquista de Ceuta
Invalid DateDescoberta do Arquipélago da MadeiraDescoberta do Arquipélago da Madeira
Invalid DateDesembarque no Arquipélago dos AçoresDesembarque no Arquipélago dos Açores
Invalid DateGil Eanes dobra o Cabo BojadorGil Eanes dobra o Cabo Bojador
Invalid DateDerrota Portuguesa em TângerDerrota Portuguesa em Tânger
Invalid DateDescoberta e Conquista da GuinéDescoberta e Conquista da Guiné
Invalid DateNasce Bartolomeu DiasNasce Bartolomeu Dias
Invalid DateDescoberta de Cabo VerdeDescoberta de Cabo Verde
Invalid DateConquista de Alcácer CeguerConquista de Alcácer Ceguer
Invalid DateNasce Pedro Álvares CabralNasce Pedro Álvares Cabral
Invalid DateNasce Vasco da GamaNasce Vasco da Gama
Invalid DateConquista de Arzila e de TângerConquista de Arzila e de Tânger
Invalid DateCristovão Colombo chega à AméricaCristovão Colombo chega à América
Invalid DateAssinatura do Tratado de TordesilhasAssinatura do Tratado de Tordesilhas
Invalid DateDescoberta do Caminho Marítimo para a ÍndiaDescoberta do Caminho Marítimo para a Índia
Invalid DateDescoberta do BrasilDescoberta do Brasil
Invalid DateConquista de OrmuzConquista de Ormuz
Invalid DateConquista de GoaConquista de Goa
Invalid DateConquista de MalacaConquista de Malaca
Invalid DatePortugueses chegam à ChinaPortugueses chegam à China
Invalid DateEstabelecimento dos Portugueses em TimorEstabelecimento dos Portugueses em Timor
Invalid DateFernão de Magalhães - Inicia a volta ao MundoFernão de Magalhães - Inicia a volta ao Mundo