O Pavilhão de D. Maria - 1784-2004

01/01/178401/01/2004View on timeline

Foi projetado em 1784, pelo arquiteto Manuel Caetano de Sousa (1738-1802), para servir de aposentos a D. José, Príncipe do Brasil (1761-1788). Um ano após a morte prematura do príncipe, a nova ala foi ocupada por sua mãe, D. Maria I (1734-1816), de onde sairia em 1807 para se refugiar com a corte no Rio de Janeiro, onde viria a morrer em 1816.

Em 1908, D. Manuel II (1889-1932), doou ao Estado o Palácio de Queluz e os seus jardins. Em 1911, o Pavilhão foi integrado na Escola Prática de Pomicultura, Horticultura e Jardinagem criada nos terrenos anexos ao Palácio Nacional de Queluz. Após a extinção, em 1939, da Escola Prática de Pomicultura, Horticultura e Jardinagem, o Pavilhão D. Maria foi novamente integrado na administração do Palácio Nacional de Queluz.

Em 1940, sob a responsabilidade do arquiteto Guilherme Rebelo de Andrade (1891-1968), foi alvo de intervenções, para ser adaptado a Residência do Chefe de Estado (Marechal Óscar Carmona) e para receber os Chefes de Estado estrangeiros em visita oficial a Portugal, função que manteve sem interrupções até 2004.


Pavilhão D. Maria

0 comments

Comment

No comments avaliable.

Author

Info

Published in 23/11/2020

Updated in 19/02/2021

All events in the topic Palácio de Queluz:


Invalid Date1ª Fase de construção - 1747-1758/17601ª Fase de construção - 1747-1758/1760
Invalid DateFestejos em honra de S. João e S. Pedro.1758Festejos em honra de S. João e S. Pedro.1758
Invalid Date2ª Fase de construção – 1758/1760-17862ª Fase de construção – 1758/1760-1786
Invalid Date3ª Fase de construção-1786-18023ª Fase de construção-1786-1802
Invalid DateO Pavilhão de D. Maria - 1784-2004O Pavilhão de D. Maria - 1784-2004
Invalid DatePalácio de Queluz doado à Fazenda Pública
Invalid DateQueluz ardeuQueluz ardeu
Invalid DateAbertura ao Público