Manuel de Arriaga - Da presidência ao fim da vida

01/08/191101/05/1915View on timeline

Manuel de Arriaga - Da presidência ao fim da vida
MANUEL DE ARRIAGA

RTP:

Manuel de Arriaga (1840 - 1917) foi o primeiro Presidente da República de Portugal e não teve uma presidência fácil. As cisões dentro do partido republicano fizeram-se sentir durante a sua presidência.

No seu discurso de posse, Manuel de Arriaga disse ser depositário da “simpática missão de chamar à conciliação, à paz, à ordem, à harmonia social a família portuguesa, em nome da Liberdade, em nome da República, em nome da nossa libérrima Constituição”.

A missão não vai, no entanto, ser fácil.

Para além de ser obrigado a construir a “presidência”, procurando dar dignidade ao cargo, Manuel de Arriaga também teve de fazer a gestão dos conflitos que nasciam entre os republicanos.

Temas: História, Século XX

Ensino: 2º Ciclo, 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

Título: Os Presidentes (Ep. 1)

Tipo: Extrato de Documentário

Autoria: Alexandrina Pereira / Rui Pinto de Almeida

Produção: Braveant para a RTP

Ano: 2011

Informações adicionais:

Manuel José de Arriaga Brum da Silveira e Peyrelongue (Horta, Matriz, 8 de julho de 1840 — Lisboa, 5 de março de 1917) foi um advogado, professor, escritor e político de origem açoriana. Grande orador e membro destacado da geração doutrinária do republicanismo português, foi dirigente e um dos principais ideólogos do Partido Republicano Português. A 24 de agosto de 1911 tornou-se no primeiro presidente eleito da República Portuguesa, sucedendo na chefia do Estado ao Governo Provisório presidido por Teófilo Braga. Exerceu aquelas funções até 29 de maio de 1915, data em que foi obrigado a demitir-se, sendo substituído no cargo pelo mesmo Teófilo Braga, que como substituto completou o tempo restante do mandato.


1.º Presidente da República Portuguesa - Manuel de Arriaga
Manuel de Arriaga

Biografia

Manuel de Arriaga nasceu na casa do Arco, na freguesia da Matriz, cidade da Horta, ilha do Faial, filho de Sebastião José de Arriaga Brum da Silveira e da sua esposa Maria Cristina Pardal Ramos Caldeira. Pertencente à melhor sociedade faialense, o pai era um dos mais ricos comerciantes da cidade, último administrador do morgadio familiar e grande proprietário. A família, com pretensões aristocráticas, traçava as suas origens até ao flamengo Joss van Aard, um dos povoadores iniciais da ilha. Foi neto do general Sebastião José de Arriaga Brum da Silveira, que se distinguira na Guerra Peninsular, e sobrinho-neto do desembargador Manuel José de Arriaga Brum da Silveira, que em 1821 e 1822 fora deputado pelos Açores às Cortes Gerais e Extraordinárias da Nação Portuguesa.

Depois de concluídos os estudos preparatórios na cidade da Horta, em 1860 matriculou-se no curso de direito da Universidade de Coimbra, sendo acompanhado pelo seu irmão, José de Arriaga, quatro anos mais novo. Em Coimbra cedo se revelou um aluno brilhante e um orador notável. Aderiu ao positivismo filosófico e ao republicanismo democrático, passando a ser frequentador assíduo das tertúlias filosóficas e políticas, onde se destacava pela sua verve e capacidade argumentativa.

Esta adesão ao ideário republicano, então considerado subversivo, levou a que o pai, monárquico conservador com laivos miguelistas, cortasse relações com o filho, proibindo-lhe o regresso a casa. Nessas circunstâncias foi obrigado a trabalhar para sustentar os seus estudos, e os do irmão, igualmente proscrito pelo pai por adesão a ideologias subversivas. Leccionava inglês como professor particular, aproveitando os bons conhecimentos daquela língua que adquirira na Horta com a preceptora americana contratada pela sua família. O seu irmão escrevia em diversos jornais de Coimbra e de Lisboa, vindo a revelar-se um polígrafo de mérito.


Assento de baptismo de Manuel de Arriaga, datado de 16 de Dezembro de 1845. Matriz, Horta, Ilha do Faial.

0 comments

Comment

No comments avaliable.

Author

Info

Published in 3/11/2020

Updated in 19/02/2021

All events in the topic Presidentes:


Invalid DateImplantação da RepúblicaImplantação da República
Invalid DateA história do Hino NacionalA história do Hino Nacional
Invalid DateTeófilo BragaTeófilo Braga
Invalid DateSidónio Pais, o "Presidente-Rei"Sidónio Pais, o "Presidente-Rei"
Invalid DateAntónio José de AlmeidaAntónio José de Almeida
Invalid DateGolpe de 28 de Maio de 1926Golpe de 28 de Maio de 1926
Invalid DateJosé Mendes CabeçadaJosé Mendes Cabeçada
Invalid DateGomes da CostaGomes da Costa
Invalid DateÓscar Carmona, 25 anos presidenteÓscar Carmona, 25 anos presidente
Invalid DateO Estado NovoO Estado Novo
Invalid DateJorge SampaioJorge Sampaio
Invalid DateAníbal Cavaco SilvaAníbal Cavaco Silva