Vence os castelhanos na Batalha dos Atoleiros.

06/04/1384View on timeline

A Batalha dos Atoleiros ocorreu a 6 de abril de 1384, no atual município português de Fronteira, distrito de Portalegre, e a cerca de 60 km da fronteira com Castela, entre as forças portuguesas, comandadas por Nuno Álvares Pereira, e uma expedição punitiva castelhana, enviada por João I de Castela, junto da povoação do mesmo nome, no Alentejo.

D. Nuno Álvares Pereira, chefe militar português, tinha sob o seu comando uma força de 1500 homens de pé, dos quais 100 besteiros e 300 lanceiros ingleses (cavalaria ligeira e pesada). As forças castelhanas invasoras contavam com um efetivo com 5000 homens.

Por esta altura, Nuno Álvares Pereira já tinha sido nomeado pelo Mestre de Avis como fronteiro do Alentejo, uma vez que se receava a entrada do exército castelhano por esta zona de Portugal. Partindo de Lisboa, D. Nuno foi aumentando o número de homens pelo caminho e aproximou-se do exército inimigo, que intentava cercar Fronteira. Mais numerosos e conscientes de que D. Nuno os iria intercetar, os castelhanos enviaram um emissário ao chefe do exército português, tentando dissuadi-lo. Perante a recusa dos portugueses, o exército castelhano foi ao seu encontro. O exército português aguardou os castelhanos numa formação em retângulo, com a maioria dos veteranos lanceiros ingleses na vanguarda. Nas alas e retaguarda estavam posicionados os peões, misturados com mais lanceiros ingleses. Os castelhanos atacaram com a cavalaria, que foi contida pelos lanceiros ingleses e por virotões, o que gerou grande desordem.

As tropas castelhanas começaram a recuar, tendo sido perseguidas pelas forças de D. Nuno Álvares Pereira até à distância de cerca de sete quilómetros do local da batalha.

A Batalha dos Atoleiros constituiu, na Península Ibérica, a primeira e efetiva utilização das novas técnicas de defesa de forças de infantaria em inferioridade numérica, aprendida dos ingleses, perante uma cavalaria pesada muito superior. A mais conhecida destas será a técnica de “pé terra” ou “pé em terra”. Utilizada pela primeira vez em Portugal, consistia em ter peões armados com lanças a esperar a carga da cavalaria inimiga, adotando uma tática defensiva.

Uma das mais curiosas notas da batalha é que, embora as forças de Castela tenham sofrido perdas muito elevadas, principalmente com muitos mortos entre a cavalaria pesada (que era a força castelhana mais importante), do lado português não foi reportada uma única morte. Contudo, é pouco provável a inexistência de baixas, uma vez que houve luta corpo a corpo.


null
Batalha dos Atoleiros
"A Batalha dos Atoleiros", mural da autoria de Jaime Martins Barata

0 comments

Comment

No comments avaliable.

Author

Info

Published in 3/06/2019

Updated in 19/02/2021

All events in the topic Nuno Álvares Pereira - Vida e Legado:


Invalid DateNascimento de Nuno Álvares PereiraNascimento de Nuno Álvares Pereira
Invalid DateIngressa no Convento do Carmo a 15 de agostoIngressa no Convento do Carmo a 15 de agosto
Invalid DateInício do Processo de CanonizaçãoInício do Processo de Canonização
Invalid DateAnúncio da canonizaçãoAnúncio da canonização
Invalid DateLegadoLegado
Invalid DateA célebre batalha de ValverdeA célebre batalha de Valverde
Invalid DateParticipou da Conquista de CeutaParticipou da Conquista de Ceuta
Invalid DateMorre, Nuno Alves PereiraMorre, Nuno Alves Pereira
Invalid DateCasa com Leonor de AlvimCasa com Leonor de Alvim
Invalid DateO terramoto de 1755O terramoto de 1755
Invalid DateTransladação dos restos mortais para a Igreja do Santo CondestávelTransladação dos restos mortais para a Igreja do Santo Condestável
Invalid DateA Batalha de Aljubarrota, vitória decisiva de Portugal;A Batalha de Aljubarrota, vitória decisiva de Portugal;
Invalid DateCampanha Militar - 1384Campanha Militar - 1384
Invalid DateCampanha Militar - 1385Campanha Militar - 1385
Invalid DateCampanha Militar - 1386Campanha Militar - 1386
Invalid DateCampanha Militar - 1387Campanha Militar - 1387
Invalid DateÉ legitimado por D. Pedro IÉ legitimado por D. Pedro I
Invalid DateA morte de D. Fernando e o início da CriseA morte de D. Fernando e o início da Crise
Invalid DateNuno Alvares Pereira toma partido do Mestre de AvisNuno Alvares Pereira toma partido do Mestre de Avis
Invalid DateVence os castelhanos na Batalha dos Atoleiros.Vence os castelhanos na Batalha dos Atoleiros.
Invalid DateComeça a construção da capela de S. Jorge, em Aljubarrota.Começa a construção da capela de S. Jorge, em Aljubarrota.
Invalid DateComeça a construção do Convento do Carmo, em Lisboa.Começa a construção do Convento do Carmo, em Lisboa.
Invalid DatePartilha com os companheiros de armas muitas das suas terras.Partilha com os companheiros de armas muitas das suas terras.
Invalid DatePrimeiros carmelitas vêm viver para o Convento do Carmo.Primeiros carmelitas vêm viver para o Convento do Carmo.
Invalid DateFim das hostilidades com Castela.Fim das hostilidades com Castela.
Invalid DateMorre a filha, D. Beatriz. Projeta tornar-se carmelita.Morre a filha, D. Beatriz. Projeta tornar-se carmelita.
Invalid DateReparte pelos netos os seus títulos e domínios.Reparte pelos netos os seus títulos e domínios.
Invalid DatePrimeira trasladação dos restos mortaisPrimeira trasladação dos restos mortais
Invalid DateSegunda trasladação dos restos mortaisSegunda trasladação dos restos mortais
Invalid DateTerceira trasladação dos restos mortaisTerceira trasladação dos restos mortais
Invalid DateQuarta trasladação dos restos mortais.Quarta trasladação dos restos mortais.
Invalid DateO Papa Bento XV confirma o culto do Santo CondestávelO Papa Bento XV confirma o culto do Santo Condestável
Invalid DateProcesso de Canonização suspensoProcesso de Canonização suspenso
Invalid DateReinício do processo de CanonizaçãoReinício do processo de Canonização
Invalid DateInício da Campanha de 1384Início da Campanha de 1384
Invalid DateEm busca de provisões
Invalid DateCombate naval no Tejo: Lisboa> AlmadaCombate naval no Tejo: Lisboa> Almada
Invalid DateDiplomacia por Almada e conquista do Castelo
Invalid DateA caminho de Entre Tejo e GuadianaA caminho de Entre Tejo e Guadiana
Invalid DateTentativa de arregimentar novos soldados na comarca de ÉvoraTentativa de arregimentar novos soldados na comarca de Évora
Invalid DateO cerco de Monforte e Tomada do Castelo de ArronchesO cerco de Monforte e Tomada do Castelo de Arronches
Invalid DateA Frota do PortoA Frota do Porto
Invalid DateCombate na Ribeira de Alperrejão
Invalid DateCombate junto ao GuadianaCombate junto ao Guadiana
Invalid DateMovimento para Ponte de Sôr
Invalid DateO Cerco ao Fronteiro-MorO Cerco ao Fronteiro-Mor
Invalid DateNovas ordensNovas ordens
Invalid DateCombate e Reconquista de Almada
Invalid DateO fim do Cerco de Lisboa
Invalid DateTomada do Castelo de PortelTomada do Castelo de Portel
Invalid DateA conspiração contra o MestreA conspiração contra o Mestre
Invalid DateInsistência por Vila Viçosa
Invalid DateA caminho de Entre Tejo e Guadiana
Invalid DateO cerco de Monforte e Tomada do Castelo de Arronches
Invalid DateTomada do Castelo de Monsaraz
Invalid DateO Cerco ao Fronteiro-Mor
Invalid DateNovas Ordens