Skip to content

Hermes da Fonseca

14/11/1910 • 22:53:32

Descrição

Revolta da Chibata (marinheiros X castigos físicos)

Política das Salvações (Presidente X elites tradicionais)

Revolta do Contestado (outro exemplo de messianismo)

Hermes Rodrigues da Fonseca (São Gabriel, 12 de maio de 1855 — Petrópolis, 9 de setembro de 1923) foi um militar e político brasileiro, presidente do Brasil entre 1910 e 1914.

Sobrinho do marechal Deodoro da Fonseca, 1º presidente do Brasil, do general João Severiano da Fonseca, Patrono do Serviço de Saúde do Exército, e filho do marechal Hermes Ernesto da Fonseca e de Rita Rodrigues Barbosa.

Na presidência da República

Hermes da Fonseca enfrentou, logo na primeira semana de governo, em novembro de 1910, a Revolta da Chibata, arquitetada por cerca de dois anos e que culminou num motim dos marinheiros no Encouraçado Minas Gerais, Encouraçado São Paulo, Encouraçado Deodoro e Cruzador Bahia, revolta liderada pelo marinheiro João Cândido Felisberto. Depois de conseguido o objetivo, o fim da aplicação da Chibata na Marinha, e concedida a anistia a todos os mais de dois mil marinheiros amotinados, o governo traiu sua palavra e começou um processo de expulsão de marinheiros. O primeiro motim, já controlado, foi seguido de um levante no batalhão de fuzileiros navais sem causa aparente. O Marechal Hermes ordenou o bombardeio aos portos e colocou o país em estado de sítio. Mais de 1200 marinheiros foram expulsos e centenas foram presos e mortos. Apesar de ser bastante popular quando eleito, sua imagem ficou bastante abalada depois da revolta. Logo outra revolta veio conturbar o seu governo, a Guerra do Contestado, que não chegou a ser debelada até o fim de seu governo.

Manteve a ordem e apoiado pelo Partido Republicano Conservador, liderado pelo senador Pinheiro Machado, retomou o esquema das administrações anteriores, sem poder, contudo, conter o surto militarista das chamadas "salvações", que consistiam na derrubada das oligarquias que dominavam as regiões Norte e Nordeste. Foi no seu Governo que foi criada a faixa presidencial, pelo Decreto número 2.299, de 21 de dezembro de 1910.

A Política das Salvações, nem sempre pacífica, consistiu em promover intervenções federais sucessivamente nos Estados de Pernambuco, Bahia, Ceará e Alagoas, alegando a prática de corrupção e a fim de colocar militares na chefia dos Estados, em substituição aos políticos. As intervenções provocaram violenta oposição, que resultou no bombardeio a Manaus em 8 de outubro de 1910, ainda no Governo de Nilo Peçanha e Salvador.

Em seu governo ocorreu nova renegociação da dívida externa brasileira, em 1914, com um segundo funding loan (o primeiro fora negociado por Campos Sales), pois a situação financeira do Brasil não andava bem. Sua política externa manteve a aproximação com os Estados Unidos, traçada pelo chanceler barão do Rio Branco, que continuou no cargo de ministro, até 1912, quando faleceu.

No plano interno, prosseguiu o programa de construção de ferrovias, incluindo a ferrovia Madeira-Mamoré e de escolas técnico-profissionais, delineado no governo Afonso Pena. Instalou a Universidade do Paraná. Concluiu as reformas e obras da Vila Militar de Deodoro e do Hospital Central do Exército (HCE), entre outras, além das vilas operárias, no Rio de Janeiro, no subúrbio de Marechal Hermes e no bairro da Gávea.

Foi o único presidente a casar durante o mandato presidencial, sua primeira esposa, Orsina Francioni da Fonseca, com quem casou-se em 1878 veio a falecer em 1912. Sua segunda esposa foi a caricaturista Nair de Tefé von Hoonholtz, filha do barão de Teffé. Nair seria hoje considerada uma feminista - e, em sua longa vida, chegaria a participar das primeiras comemorações do Ano Internacional da Mulher. As cerimônias civil e religiosa ocorreram no dia 8 de dezembro de 1913, no Palácio Rio Negro, em Petrópolis.

Durante seu governo, foi editado um decreto instituindo o uso da faixa presidencial no Brasil, sendo ele mesmo o primeiro presidente a usá-la e o primeiro a passá-la a seu sucessor. Desde então, todos os presidentes a recebem na ocasião da posse. Hermes da Fonseca é um dos dois únicos militares a chegar na Presidência de forma direta e eleitoral. O outro foi Eurico Gaspar Dutra. Durante todo o seu mandato andou fardado, inclusive durante as reuniões ministeriais.

Hermes da Fonseca
Conhecendo os Presidentes - Ep. 08: Hermes da Fonseca

0 comments

Comment
No comments avaliable.

Author

Info

Published in 14/08/2018

Updated in 19/02/2021

All events in the topic Monarquia e Presidente do Brasil:


23/01/1808 • 22:53:32Chegada da Corte no BrasilChegada da Corte no Brasil
24/04/1821 • 23:53:32Retorno de Dom João VI a PortugalRetorno de Dom João VI a Portugal
11/10/1822 • 23:53:32Dom Pedro IDom Pedro I
06/04/1831 • 23:53:32Dom Pedro IIDom Pedro II
14/11/1889 • 22:53:32Deodoro da FonsecaDeodoro da Fonseca
24/02/1891 • 23:53:32Mal Deodoro da Fonseca eleito presidente
22/11/1891 • 22:53:32Floriano PeixotoFloriano Peixoto
14/11/1894 • 22:53:32Prudente de MoraisPrudente de Morais
14/11/1898 • 22:53:32Campos SalesCampos Sales
14/11/1902 • 22:53:32Rodrigues AlvesRodrigues Alves
14/11/1906 • 22:53:32Afonso PenaAfonso Pena
13/06/1909 • 23:53:32Nilo PeçanhaNilo Peçanha
14/11/1910 • 22:53:32Hermes da FonsecaHermes da Fonseca
14/11/1914 • 23:00:00Venceslau BrásVenceslau Brás
14/11/1918 • 23:00:00Delfim MoreiraDelfim Moreira
28/07/1919Epitacio PessoaEpitacio Pessoa
14/11/1922 • 23:00:00Artur BernardesArtur Bernardes
14/11/1926 • 23:00:00Washington LuisWashington Luis
02/11/1930 • 23:00:00Getulio VargasGetulio Vargas
30/01/1946 • 23:00:00Eurico Gaspar DutraEurico Gaspar Dutra
31/01/1951Getulio VargasGetulio Vargas
24/08/1954Café FilhoCafé Filho
30/01/1956 • 23:00:00Jucelino KubitschekJucelino Kubitschek
30/01/1961 • 23:00:00Janio QuadrosJanio Quadros
07/09/1961João GoulartJoão Goulart
15/04/1964Humberto de Alencar Castelo BrancoHumberto de Alencar Castelo Branco
15/03/1967Artur da Costa e SilvaArtur da Costa e Silva
29/10/1969 • 23:00:00Emilio Garrastazu MediciEmilio Garrastazu Medici
15/03/1974Ernesto GeiselErnesto Geisel
15/03/1979João FigueiredoJoão Figueiredo
15/03/1985José SarneyJosé Sarney
15/03/1990Fernando CollorFernando Collor
29/12/1992Itamar FrancoItamar Franco
01/01/1995Fernando Henrique CardosoFernando Henrique Cardoso
01/01/2003Luiz Inácio Lula da SilvaLuiz Inácio Lula da Silva
01/01/2011Dilma RoussefDilma Roussef
31/08/2016Michel TemerMichel Temer