Skip to content

A década de 1980

30/11/1980

O Benfica abriu a década de 1980 com novo pleno nacional: Campeonato, Taça de Portugal (3–1 ao FC Porto na final) e a Supertaça Cândido de Oliveira, pela primeira vez na história do clube.

Contudo, a época seguinte foi negativa. O Benfica nada venceu e era chegada a altura de escolher novo treinador. Da Suécia chegou um jovem treinador chamado Sven Göran Eriksson que iria revolucionar o futebol benfiquista e por extensão o futebol português.

Com métodos novos e modernos para a época, e apoiado por um conjunto de grandes jogadores, o Benfica faz nova temporada de ouro. Conquista o Campeonato, a Taça de Portugal (1–0 ao FC Porto, em jogo disputado no Estádio das Antas) e chega à final da Taça UEFA. Contudo, infelizmente não foi possível juntar a Taça UEFA a estas duas conquistas, pois o SL Benfica perdeu em Bruxelas frente ao Anderlecht por 1–0 e na 2 mão já em Lisboa acabaria por empatar 1–1.

Na época seguinte, após conseguir o bicampeonato, Eriksson parte para a AS Roma. O pós-Eriksson revela-se, contudo, difícil e o Benfica falha os títulos de 1984/85 e 1985/86. Porém, não falha nos outros troféus, já que conquista neste período as duas edições da Taça de Portugal em disputa (3–1 ao FC Porto e 2–0 ao Belenenses nas finais) a que junta uma Supertaça Cândido de Oliveira.

Entretanto, durante o mandato de Fernando Martins, o terceiro anel do Estádio da Luz é fechado, aumentando a capacidade para uns impressionantes 120 000 lugares.

Em 1986/87, o Benfica sofre a maior goleada de sempre aos pés do Sporting (1–7), mas "vinga-se" meses depois com vitórias sobre o eterno rival na final da Taça de Portugal (2–1) e no campeonato no jogo que lhe dá o título, conquistando assim a dobradinha pela nona vez na sua História. O Benfica vencia a prova rainha pela terceira vez consecutiva e a sexta em oito anos.

Em 1987/88, o Benfica falha o bicampeonato, mas volta a brilhar na Europa, atingindo 20 anos depois da final de Wembley de 1968, a final da Taça dos Campeões Europeus.

Num jogo muito renhido, o Benfica acaba por perder a final nas grandes penalidades para o PSV.

No ano seguinte o Benfica recupera o título de campeão e, em 1989/90, já com Eriksson de volta, para além de vencer uma Supertaça, o Benfica atinge novamente a final da TCE.

Só que, mais uma vez, volta a perder, desta vez para o AC Milan por 1–0. Nas modalidades, arranca, nos finais da década a hegemonia do basquetebol que duraria até meio da década de 1990.

0 comments

Comment
No comments avaliable.

Author

Info

Published in 10/09/2018

Updated in 19/02/2021

All events in the topic História:


27/02/1904InícioInício
30/11/1950A década de 1950
30/11/1960A década de 1960
30/11/1970A década de 1970
30/11/1980A década de 1980
01/12/1990A década de 1990
01/12/2000Os anos de reconstrução
01/12/2009Época 2009–2010
01/12/2010Época 2010–2011
01/12/2011Época 2011–2012
01/12/2012Época 2012–2013
01/12/2012Época 2012–2013
01/12/2013Época 2013–2014
01/12/2014Época 2014-2015
01/12/2015Época 2015-2016