Skip to content

NASCIMENTO

17/09/1779View on timeline

Apesar da possível animosidade é ainda na vigência de Pombal, em 1768, que terá sido resolvido a seu favor o litígio sobre a propriedade do Campo do Curral, pois é a partir desse ano que os Livros de Arruamentos se lhe referem como senhorio, em vez dos senhores de Azevedo, até essa data sempre mencionados como detentores da propriedade. É, no entanto, provavelmente durante o desterro forçado que a casa aparece nos referidos Livros como arrendada no seu todo, sendo inquilino por certo período o Correio-mor e família. A verdade é que a partir de 1779, já depois da queda de Pombal, o desembargador e conselheiro da Fazenda Gonçalo José ocupa toda a casa com a família, com 8 criadas, 5 escudeiros, 12 criados de escada abaixo, num total de 25 servidores, revelando pelo menos uma situação politicamente tranquila e financeiramente desafogada.

A propriedade continuou na posse da família, vindo o neto deste Gonçalo, também Gonçalo José Vaz de Carvalho da Silveira Preto, nascido nesta casa da freguesia da Pena em 17 de Setembro de 1779 (morto na freguesia do Coração de Jesus a 11.11.1869), sido elevado a 1º Visconde de Monção (1849, D. Maria II), vila de que a família detinha hereditariamente, como acima se referiu, a comenda e alcaidaria-mor.

Como se percebe o visconde terá sido o último proprietário da família Vaz de Carvalho, pois tendo nascido nesta casa em 1779, viria já a morrer noutra morada. Note-se, ainda, que a longevidade parece ter sido apanágio familiar, pois se o primeiro José morreu com 77 anos, este último, seu bisneto, finou-se aos 90.



Assinatura de Gonçalo José da Silveira Preto

1779 (03/10). Registo de baptismo de Gonçalo José Vaz de Carvalho da Silveira Preto. ADL, RP, Baptismos, Pena, Liv. 16, fl. 52v-53.

Aos trez de outubro de mil setecentos secenta e nove por Decreto de Sua Eminencia foi baptizado no Oratorio da Caza de seus Pays pelo Ex.mo Bispo de Miranda D. Miguel António Barreto de Menezes na minha prezença Gonçalo, que nasceo a dezassete de Setembro do dito anno, e he filho de Joze Vaz de Carvalho, e D. Maria Roza de Sá neto paterno de Gonçalo Joze da Sylveira Preto, e D. Felippa Catherina de Aguilar da Gama, e materno de Luiz Manoel de Azevedo Sá Coutinho, e D. Barbara Michaella da Cunha e Athaide. Foi Padrinho Gonçalo Joze da Sylveyra Preto, e Madrinha por procuração D. Barbara Michaella da Cunha, e Athayde, por quem seu irmão D. Luiz Ignacio de Athayde Britto Malafaya, de que fiz este Assento, que assignei / O Coadjuctor Matheus Joze Lobo Mesquita/


0 comments

Comment

No comments avaliable.

Author

Info

Published in 24/05/2020

Updated in 19/02/2021

All events in the topic História do Solar:


Invalid DatePROCESSO de DECISÃOPROCESSO de DECISÃO
Invalid DatePLANO OPERACIONAL IPLANO OPERACIONAL I
Invalid DatePLANO OPERACIONAL IIPLANO OPERACIONAL II
Invalid DatePLANO OPERACIONAL IIIPLANO OPERACIONAL III
Invalid DateARQUITETURAARQUITETURA
Invalid DateCOMERCIALIZAÇÃOCOMERCIALIZAÇÃO
Invalid DateCONSTRUÇÃO Sec. XVIICONSTRUÇÃO Sec. XVII
Invalid Date1º REGISTO HISTÓRICO1º REGISTO HISTÓRICO
Invalid DateOBRAS DE REEDIFICAÇÃOOBRAS DE REEDIFICAÇÃO
Invalid DateFESTA DE BATISMOFESTA DE BATISMO
Invalid DateNASCIMENTONASCIMENTO
Invalid DateINVENTÁRIOINVENTÁRIO
Invalid DateCASAMENTOCASAMENTO
Invalid DateCAMPO DE SANT´ANNACAMPO DE SANT´ANNA
Invalid DatePRAÇA DE TOUROSPRAÇA DE TOUROS
Invalid DateCAMPO DOS MÁRTIRES DA PÁTRIACAMPO DOS MÁRTIRES DA PÁTRIA