Skip to content

Aprovada pela Academia de Medicina de Paris a vacina contra a raiva / Umas das tantas contribuições deixadas por Pasteur

15/08/1884

A contribuição de Pasteur para a produção de vacinas

Vacina é uma substância produzida com bactérias ou vírus, ou partes deles, mortos ou atenuados (enfraquecidos). Pode ser também uma substância quimicamente semelhante a um agente infeccioso causador de doença. Essa substância é reconhecida pelo sistema imunológico do indivíduo vacinado e produz uma resposta que o protege da doença. A vacina, portanto, induz o sistema imunológico do ser humano a reagir como se tivesse realmente sido infectado.

A primeira vacina foi feita pelo medico Inglês Edward Jenner e serviu de base para estudos posteriores sobre o tema e também para Louis Pasteur. Jenner observou que algumas pessoas eram imunes à varíola, por exemplo. Todos eram ordenhadoras e tinham se contaminado com cowpox, uma doença do gado semelhante à varíola. A doença formava uma pústula, como na varíola, mas não era fatal. Em 1796, Jenner coletou o pus da pústula de uma ordenhadora e inoculou em um menino, que ficou protegido quando recebeu, posteriormente, uma inoculação com o pus de uma pústula de varíola. O nome vacina veio desta descoberta com o cowpox bovino.

A experiência de Pasteur com as vacinas aconteceu quando ele estudava a cólera aviária, doença causada pela Pasteurella multocida. Um assistente de Pasteur saiu de férias e deixou uma cultura esquecida, acidentalmente, no laboratório. Quando voltou, a cultura envelhecida não era mais eficaz em infectar as aves. Pasteur fez, então, um segundo experimento, no qual essas galinhas foram infectadas com uma cultura nova e virulenta (causa doença). Para sua surpresa as galinhas sobreviveram ao desafio.

Na vacinação, a exposição do animal à cepa de um organismo, que não causará doença (cepa avirulenta), pode provocar uma resposta imune que protegerá o animal contra a infecção subseqüente por cepa produtora de doença (virulenta) do mesmo, ou de um microrganismo relacionado. Em 1881, Pasteur trabalhou também com o mesmo princípio para produzir bactérias avirulentas do antraz (Bacillus anthracis), cultivando as mesmas em temperaturas altas. Essas bactérias, atenuadas pelo calor, foram utilizadas como vacina para proteger ovinos contra o desafio com bactérias virulentas do antraz. Com esta vacina de Pasteur, em 1881, reduziu-se drasticamente a mortalidade dos ovinos a 0,34% e a dos bovinos a 1%.

Finalmente, em 1885, Pasteur inicia seus estudos sobre a raiva, usando as medulas espinhais secas de coelhos e cães infectados com o vírus como material para preparar a vacina. A raiva humana (hidrofobia) era contraída quando as pessoas eram mordidas por cães, ou outros animais doentes, e condenavam os doentes à morte devido à lenta destruição do Sistema Nervoso Central. Sendo assim, ele começou fazendo vários estudos com animais, mas surgiu uma emergência para atender um menino chamado Joseph Meister, mordido várias vezes por um cão com raiva e recebeu várias doses da vacina e não desenvolver a doença. Salvou também a vida de um grupo de lavradores russos que foram mordidos por lobos raivosos. O Czar enviou-lhe 100.000 francos que foi um donativo importante para a fundação do Instituo Pasteur. Em 14 de novembro de 1888, o Instituto Pasteur de Paris foi inaugurado para o estudo da raiva e outras pesquisas microbiológicas e que permanece até os dias de hoje como uma referência mundial de excelência em pesquisa científica.

Analisando esses fatos da vida de Pasteur, pensamos “qual era o seu maior compromisso? Sem dúvida, era com a sociedade, tendo como ferramenta a sua ciência, estudos, uma mente observadora e criativa e muita persistência. Sempre buscando a verdade comprovada através de experimentos científicos. Acreditava na pesquisa aplicada que gerava benefícios na área da medicina, buscando a cura e a prevenção das doença na área da microbiologia industrial, voltada para o setor produtivo e que, direta ou indiretamente, também levava melhoria s para a sociedade.

Fonte: http://redeglobo.globo.com/globociencia/noticia/2011/11/artigo-louis-pasteur-foi-determinante-para-criacao-das-primeiras-vacinas.html

Artigo: Louis Pasteur foi determinante para criação das primeiras vacinas

Louis Pasteur - Wikipédia

Raiva (doença) - Wikipédia

Louis Pasteur e a vacina contra a "raiva"

Louis Pasteur: vida, obra e descobertas

Instituto Pasteur - Wikipédia

Louis Pasteur - Biografia

Louis Pasteur
Assinatura
A criação de coelhos de Pasteur, para produção da vacina da raiva.
Louis Pasteur, o primeiro a desenvolver uma vacina antirrábica.
Pasteur extrai o vírus num cão raivoso
O prédio mais antigo do Instituto Pasteur, em Paris, atual Museu Pasteur.
AS CONTRIBUIÇÕES DE LOUIS PASTEUR PARA O DESENVOLVIMENTO DA MICROBIOLOGIA
LOUIS PASTEUR | Overview #47

0 comments

Comment

No comments avaliable.

Author

Info

Published in 30/01/2019

Updated in 19/02/2021

All events in the topic Aspectos Econômicos e Tecnológicos:


08/11/1895Primeira radiografia registrada / Raio-XPrimeira radiografia registrada / Raio-X
01/09/1928Descoberta da Penicilina por Alexander FlemingDescoberta da Penicilina por Alexander Fleming
30/04/1854Estrada de Ferro Mauá - Primeira Ferrovia no BrasilEstrada de Ferro Mauá - Primeira Ferrovia no Brasil
01/01/1850Segunda Revolução IndustrialSegunda Revolução Industrial
01/01/1807Descoberta do motor de combustão internaDescoberta do motor de combustão interna